16 de maio de 2012

A shout from the rooftops

É um tremendo encorajamento para os movimentos de direitos humanos nos Estados Unidos: a faculdade de direito de Columbia publicou um estudo detalhado sobre a execução de um inocente no Texas.

A matéria do Guardian, que conta o caso de Carlos DeLuna, é dolorosa. Confundido com o real assassino (cuja existência as autoridades judiciais descartaram como ficção do acusado), DeLuna foi condenado à morte por um assassinato que não cometeu. Até o último momento afirmou sua inocência. Foi executado por injeção letal em 8 de dezembro de 1989. O assassino, um outro Carlos, Hernandez, extremamente parecido com DeLuna, não respondeu ao crime.

sdeluna-raw

Via boingboing.

10 de maio de 2012

Nikolai Kapustin é o cara

Sonzeira soviética!

Tô viciado nessa aí embaixo:



E essa, recém-descoberta:

De onde você vem?