25 de agosto de 2009

Tempo!

As aulas voltaram, a pós também. Algumas avaliações pela frente. Não gosto de ser avaliado. Não quando estou despreparado.

17 milhões de leitores, vocês serão agraciados com um mês de folga. Mas passem por aqui, de repente posto alguma banalidade.

3 comentários:

aline disse...

Oi Danilo.

Sobre a piada do Jorge, eu penso o seguinte: não é sexista tirar sarro da Dilma por ela ser feia. Assim como se fosse a Fatima Bernardes dizendo o mesmo sobre o Sarney, não seria sexismo. A gente chegou num ponto em que a crítica à aparência física feminina, qualquer que seja o contexto, é interpretada como expressão de machismo porque afinal, existe uma história de opressão feminina e sobre o corpo feminino existe um estigma. Alias, vários: o da beleza, o da maternidade, o da fragilidade. Então ridicularizar um corpo específico se tornaria um reforço do estigma da beleza, ou da fragilidade, por exemplo.
Eu não acredito nisso, acho essa análise superficial e preguiçosa, mas tem quen goste e faça disso sua bandeira. Eu me pergunto, nesses casos, quando será possível que a aparência de alguém possa ser criticada ou rejeitada (sempre num contexto em que a questão seja puramente estética), posto que não é possível apagar a história e a opressão já sofrida?
Também não acho que o fato do cara ser jornalista torne a frase mais ou menos sexista: o poder de alcance de sua populariadade não define o conteúdo preconceituoso ou opressor de sua fala. Mas há tbm quem diga que, por ser figura pública, tenha menos direito de fazer piadas (o que, em parte, concordo)
O problema, a meu ver, é que as eleições estão chegando e nós sabemos que a mídias e certos grupos políticos não poupam armas e subterfúgios para criar uma imagem negativa dos candidatos. O Lula sofreu o estigma da falta de instrução, com o fato de ser nordestino, etc. Então há um cuidado, uma atenção quanto a isso, quanto à construção da imagem da Dilma como uma candidata inadequada. E ser inadequada, dentro de um contexto machista, é também não ser uma mulher como se deve ser (justamente o ponto do Marcelo Coelho). A candidatura dela vai colocar várias fissuras nossas à mostra, vai mostrar fragilidades e machismos nossos, sim. Eu tenho receio do que há por vir
Com o Jorge Pontual, não acho que esse seja o caso, de todo jeito.

Qq vc acha?

abraço

Danilo Albergaria disse...

Aline,

Eu concordo completamente, em todos os aspectos, com o que você escreveu, sem exceção.

Só uma coisa sobre a Dilma: eu acho que ela é um verdadeiro canhão, mas voto nela desde criancinha. A não ser que alguma das outras mulheres tirem meu voto dela, o que não parece provável.

Talvez tenhamos duas, três mulheres candidatas fortes. As três, muito melhores do que qualquer outro eventual candidato. E eu não consigo pensar em outro adjetivo para isso que não "fantástico".

aline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

De onde você vem?