17 de março de 2010

Átomos pelo meio-ambiente

Na New Yorker, um texto sobre como o aquecimento global bagunçou as opiniões sobre a produção de energia nuclear.

Primeiro, as usinas nucleares surgiram como utopia da energia barata e praticamente inesgotável. Depois, sofreram ataques dos ambientalistas, e o desastre de Chernobyl pareceu sepultar a alternativa. Agora, alguns dos mesmos ambientalistas que crucificaram a energia atômica enxergam nela a salvação da humanidade.

4 comentários:

Carlos Roberto disse...

Danilo,

Assisti ontem à noite, uma reportagem na TV, mostrando um estudante da Unicamp que desenvolve um trabalho sobre energia solar. Ele quer colocar na rede elétrica o que sobra da energia não consumida no uso doméstico

Carlos Roberto

Danilo Albergaria disse...

Você lembra de que instituto ele era?

Anônimo disse...

Danilo,

Desculpe, mas vou ficar te devendo essa informação. Eu zapeava e achei essa informação. Estava escrito o Departamento nos créditos. Mas não gravei. Achei interessante o pesquisador colocar de volta na rede ou mesmo poder armazenar o excedente da energia e poder utiliza-la de outra forma

Carlos Roberto

Danilo Albergaria disse...

É, sem dúvida, uma ideia interessante.

De onde você vem?