14 de março de 2009

Mas o sangue anda solto, manchando os papéis, documentos fiéis, ao descanso do patrão

Lei, Ordem e Progresso


Você viu Tropa de Elite? No cinema, todo mundo aplaudiu o Bope. Bandido bom é bandido morto! 
A solução para as drogas são leis mais duras. Maconheiro tem que ir em cana. Deus me livre meu filho se envolver com tóchico!
Tem bandido por aí porque as leis são muito brandas e a polícia é muito mole. Cadê a pena de morte? Cadê a prisão perpétua? Bom era o tempo do Coronel Ubiratan!
Os defensores dos "direitos humanos" se preocupam com bandidos. E os direitos humanos das vítimas?
Esses sem-terra são tudo um bando de vagabundo. Você viu que tem gente no MST que tem casa e carro? Como pode? Depois reclamam quando morre um ou outro invadindo a terra dos outros.
Esse país é uma vergonha mesmo. Só tem político corrupto! É mensalão, é dossiê...
Olha, pegaram um banqueiro envolvido com corrupção! Mas, também, que exagero... precisava algemar assim, fazer esse espetáculo todo? Essa polícia federal só quer holofote, viu!
Olha lá, mais um escândalo: o tal do delegado que prendeu o banqueiro parece que bisbilhotou meio mundo. Esse cara é perigoso! A gente corre o risco de viver num estado policial, uma nova ditadura! Ditabranda? (risos) Não, é sério. O delegado usou agentes secretos da Abin pra monitorar um monte de gente inocente. Onde isso vai parar? É dólar de Cuba, é espionagem, é conselho de imprensa... daqui a pouco taí o comunismo, confiscam a empresa, os carros...
Alá: o delegado fez o que fez a mando da presidência! Eu sabia que tinha o dedinho do Lula no meio (risos).
Aliás, a Veja dessa semana chegou? Quero ver o que o Reinaldo Azevedo tem a dizer.
O que? Ah, não se preocupe. Já disse que o contador vai dar um jeitinho na declaração esse ano. Todo mundo faz isso... além do mais, a gente já paga imposto demais!

2 comentários:

Désir La Vie disse...

Essa é a voz da maioria!

Trip disse...

Gostei do tom de ironia.

Para a solução destes problemas só investindo na educação, não na escola em si, mas sim na educação, cultura, cidadania.

Mas para começar, esta mudança tem que vir de cada um de nós, educando a si mesmo e aos nossos filhos.

Abraços.

De onde você vem?