21 de maio de 2007

Pálido Iraque, pálida América

Lembram-se do post sobre o Pálido Ponto Azul, de Carl Sagan? Não poderia deixar de repetir esse trecho:

Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes.

Como lhes parece, agora, as idéias dos neoconservadores de Washington e dos fundamentalistas islâmicos, o 11 de setembro e o fatricídio entre sunitas e xiitas?

2 comentários:

Sasqua disse...

Me vem uma sensação de "já vi esse filme antes..."

E se trocarmos, tanto nesse post quanto no anterior, o Iraque pela Faixa de Gaza?

Felipe disse...

Simples: parece patético...

De onde você vem?